Pesquisa Dentaria.com
  Artigos
  Educação e Formação
  Apoio Bibliográfico Gratuito
  Em@il Profissional
  Classificados
  Médicos Dentistas
  Congressos
  Especialidades
  imagens
  Jornais e Revistas
 
 
  4 de Dezembro de 2021
  47 Utilizadores online
Utiliza o odontograma do software informático da sua clínica?
  Sim
  Não
   
O Dentaria.com lançou um Fórum aberto a toda a comunidade! Participe nos temas em discussão ou abra novos temas!
 
. Ordem dos Médicos Dentistas

. Tabela de Nomenclatura e Valores Relativos (Tabela de Honorários)

. Decreto de Lei que aprova o regime de licenciamento e de fiscalização das clínicas e dos consultórios dentários, como unidades privadas de saúde

. Simposium Terapêutico Online (MediMedia)



 

Publicidade

O Dentaria.com foi-lhe útil? Contribua com um DONATIVO!



Morsicatio Buccarum


Maria Isabel Monteiro Briote
Cirurgiã-Dentista


É o termo científico para mastigação crônica da mucosa jugal. Encontra-se
uma prevalência maior em pessoas sob estresse ou que exibem alterações
psicológicas, entretanto, alterações semelhantes têm sido observadas em
sopradores de vidro, cuja técnica produz irritação crônica da mucosa jugal.


Características Clínicas


As lesões encontram-se com maior freqüência bilateralmente na mucosa jugal.
Também podem ser unilaterais, combinadas com lesões dos lábios ( morsicatio
labiorum) ou da língua
( morsicatio linguarium) ou isoladas.
Observam-se várias áreas espessadas e fragmentadas de hiperceratose branca,
algumas se destacando traumaticamente por sucessivas mordidas em várias
áreas na região da mucosa jugal.
Estas lesões habitualmente localizam-se na porção média da mucosa jugal 
anterior, ao longo do plano oclusal, nos pacientes cujos hábitos envolvem
empurrar a bochecha entre os dentes com um dedo.


Diagnóstico


A biópsia raramente é realizada e normalmente a apresentação clínica é
suficiente para um diagnóstico definitivo.


Tratamento


Alguns autores acreditam que não seja necessário o tratamento das lesões
orais.Todavia, uma proteção acrílica, que cobre as superfícies vestibulares
dos dentes, pode ser confeccionada, com o objetivo de eliminar as lesões,
para restringir o acesso a mucosa jugal e labial.




Conclusão


As mordidas humanas ou as auto-mordidas não devem ser descuidadas,
principalmente pela sua gravidade intrínseca, com ênfase nas implicações
médico-legais que elas comportam ( auto-lesionamento, distúrbios mentais,
entre outros), e por terem como base um hábito de fundo psicogênico na
maioria das vezes.
Desta forma, alguns autores sugerem a psicoterapia como tratamento de
escolha.


Referências Bibliográficas


1. ALLEGRA, F., GENNARI, P.U. As Doenças da Mucosa Bucal. 2° ed.   São
Paulo: Santos, 2000.

2. BORAKS, S. Diagnóstico Bucal. 3° ed. São Paulo: Artes Médicas, 2001.

3. NEVILLE, B.W., DAMM, D.D., ALLEN, C.M.et al. Patologia Oral &
Maxilofacial. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1998.

4. SHAFER, W.G., HINE, M.K., LEVY, B.M. Tratado de Patologia Bucal.
4 °ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1985.



Dentaria.com © 1999 - 2002, Todos os direitos reservados.
Toda a informação apresentada é propriedade do Dentaria.com não podendo ser total ou
parcialmente reproduzida sem a devida autorização. Contacte a equipa Dentaria.com