Pesquisa Dentaria.com
  Artigos
  Educação e Formação
  Apoio Bibliográfico Gratuito
  Em@il Profissional
  Classificados
  Médicos Dentistas
  Congressos
  Especialidades
  imagens
  Jornais e Revistas
 
 
  1 de Outubro de 2022
  60 Utilizadores online
Utiliza o odontograma do software informático da sua clínica?
  Sim
  Não
   
O Dentaria.com lançou um Fórum aberto a toda a comunidade! Participe nos temas em discussão ou abra novos temas!
 
. Ordem dos Médicos Dentistas

. Tabela de Nomenclatura e Valores Relativos (Tabela de Honorários)

. Decreto de Lei que aprova o regime de licenciamento e de fiscalização das clínicas e dos consultórios dentários, como unidades privadas de saúde

. Simposium Terapêutico Online (MediMedia)



 

Publicidade

O Dentaria.com foi-lhe útil? Contribua com um DONATIVO!



Análise qualitativa dos componentes químicos dos pós de alguns cimentos obturadores dos canais radiculares do tipo Grossman


Qualitative analysis of the powder chemical com ponents of some Grossman-type root canal sealers
Palavras-chave Materiais restauradores do canal radicular, análise química
Publicado: Revista do Instituto de Ciências da Saúde 12(2):51-53, julho/dezembro, 1994
 
 
RESUMO|
SUMMARY
INTRODUÇÃO
MATERIAL E MÉTODO
RESULTADO E DISCUSSÃO CONCLUSÕES REFERÊNCIAS

 

RESUMO

Analisaram-se qualitativamente alguns pós dos cimentos obturadores dos canais radiculares do tipo Grossman presentes no mercado nacional. A microanálise espectrográfica a laser e a espectrofotometria de absorção atômica revelaram contaminações por vários ions metálicos nos pós dos cimentos estudados, principalmente pelo chumbo.

SUMMARY

The powder chemical components of some Grossman-type root canal sealers of different branches were qualitative analysed. The laser espectrographic microanaiysis and the atomic absorption espectrophotometry showed mettalic contamination of the powders studied, mainiy by Pb.

Key words: Root canal filling materiais, analysis
 

INTRODUÇÃO

    A obturação dos canais radiculares após o seu preparo químico-mecânico é tida como um meio de preservação e ou restabelecimento da saúde dos tecidos periapicais desde tempos remotos (BUCKLEY2, 1929).
Porém, para que a obturação alcance o seu objetivo final, o material obturador deve possuir uma série de características, as quais foram listadas por GROSSMAN3 (1958), BRANSTETTER e FRAUNHOFER (1982) e outros pesquisadores.
GROSSMAN34 (1958, 1974), ao estabelecer evolutivamente as fórmulas dos cimentos que levam o
seu nome, informa quais as substâncias químicas e respectivas quantidades que são necessárias para a
obtenção de um cimento obturador que possua as características ideais de um bom material restaurador. SAQUY7 (1989) realizou um estudo onde verificou ser o cimento do tipo Grossman o mais utilizado entre os cirurgiões-dentistas. Ocorre que MARGELOR et al.5 (1989) detectaram a presença de chumbo em altas
doses nos cimentos do tipo Grossman produzidos na Grécia. Esse elemento químico possui toxicidade humana acentuada (MERCK INDEX6, 1983).
    Assim, é importante verificar se os cimentos obturadores do tipo oferecidos ao profissional possuem, nas suas fórmulas, as substâncias químicas previstas pelas fórmulas preconizadas pelo seu autor. A presença de chumbo constitui um elemento de preocupação, uma vez que pode comprometer os objetivos biológicos da obturação do canal.
O objetivo do presente trabalho consiste em analisar qualitativamente os pós de alguns cimentos obturadores dos canais radiculares do tipo Grossman, presentes no mercado nacional, bem como verificar quantitativamente a presença de chumbo nesses materiais.

MATERIAIS e MÉTODOS

    Preliminarmente, realizou-se um teste para determinar se os pós dos cimentos testados realmente obedeciam à fórmula preconizada por GROSSMAN4 (1974). Assim, pequenas quantidades de cada material foram submetidas à microanálise espectrográfica feita com o aparelho LMA-1O Microanalyzador Spectral Laser. O teste consistiu em levar cerca de l g de cada pó a ser analisado ao local destinado a recebê-lo no aparelho, acionando-o a seguir. Os espectros referentes a cada elemento químico detectado são registrados em uma película radiográfica e comparados com os espectros padrões dos elementos químicos que podem ser identificados pelo teste. Após a comparação entre os espectros dos elementos da amostra e os espectros padrões e verificadas as semelhanças, faz-se a identificação desses elementos.
    Os cimentos obturadores testados foram: Grossman FORP-USP (lote 01/91), Grosscanal e Inodon (lotes não fornecidos), Fillcanal (lote 630) e Endofill (lote 91001).
    Continuando as análises das possíveis contaminações dos produtos químicos, realizou-se um teste quantitativo da presença de chumbo nos cimentos de Grossman estudados, por meio da técnica de espectrofotometria de absorção atômica.

RESULTADOS e DISCUSSÃO

Os resultados da microanálise espectrográfica a laser encontram-se expostos na Tabela 1.

Tabela 1 Constituintes dos pós dos cimentos - microanálise espectográfica a laser
Cimentos testados Constituintes químicos presentes
Grossman FORP-USP - Zn Na Bi Ba Sr  
Grosscanal Mg Zn Na Bi - - Ca
Fillcanal Mg Zn Na Bi Ba Sr  
Endofill Mg Zn Na Bi Ba Sr  
Inodon Mg Zn Na Bi Ba Sr  

    Esse tipo de análise não identifica os elementos carbono, hidrogênio, oxigênio e halogêneos. A Tabela 1 mostra os ions metálicos encontrados nos cimentos obturadores dos canais radiculares estudados.
Por meio desses ions metálicos, pode-se ter uma idéia se os componentes expressos nas fórmulas, principalmente os sais e óxidos, estão presentes nas suas composições.
Assim, o cimento de Grossman FORP-USP, que tem composição sugerida pelo pesquisador que emprestou o seu nome ao material, serve de padrão para a análise qualitativa, uma vez que a sua composição é a seguinte: pó - óxido de zinco (Reagen) 42%, colofônia (Tipo XX - Eucatex) 27%, subcarbonato de bismuto (Reagen) 15%, sulfato de bário (Carlo Erba) 15%, tetraborato de sódio anidro (Vetec) 1%; líquido - eugenol (Dierberger).

    Pela análise da Tabela 1 observa-se que os ions metálicos correspondentes ao zinco, sódio, bismuto e bário fazem parte de todos os cimentos. O cimento Grosscanal, do lote analisado, não apresentava bário e apresentava cálcio na sua formulação. Este fato leva a supor que houve a adição de cálcio e remoção do bário na sua formulação. Observa-se também que, com exceção do cimento Grossman FORP-USP, todos os demais têm magnésio, o que leva a supor que houve a adição de óxido de magnésio na fórmula.

    Todos os cimentos, com exceção do Grosscanal, apresentaram estrôncio nas suas fórmulas. A presença de estrôncio chamou a atenção, uma vez que o cimento FORP-USP não leva este elemento na sua formulação, e a sua produção é feita no Laboratório Químico da Disciplina de Endodontia da Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo. O fato de o cimento FORP-USP ser manufaturado sob o rígido controle da Disciplina de Endodontia possibilita a certeza dos produtos colocados na sua formulação. Para elucidar esta dúvida, realizaram-se novos testes espectrográficos utilizando-se apenas o sulfato de bário e o óxido de zinco. Verificou-se que o sulfato de bário (marca Carlo Erba) utilizado na composição do cimento FORP-USP apresentava traços de estrôncio.
    O óxido de zinco estudado não apresentou traços de magnésio.
    Assim, pôde-se supor o que se segue:
— os cimentos que utilizam sulfato de bário apresentavam, na análise pelo microanalisador a laser, traços de estrôncio;
— o magnésio pode realmente ter sido adicionado às fórmulas dos cimentos, como o cálcio foi adicionado ao Grosscanal;

    Com relação ao teste de espectrofotometria de absorção atômica, ele revelou o resultado expresso na Tabela 2.

Tabela 2. Elementos detectados pela espectofotometria de absorção atômica
Cimentos testados PPM de Chumbo
Grossman FORP-USP 50
Grosscanal 110
Fillcanal 100
Endofill 120
Inodon 200

    A contaminação por chumbo encontrada nos cimentos tipo Grossman brasileiros é similar à encontrada por MARGELOR et al.5 (1989) quando do exame desses cimentos produzidos na Grécia.
Ao observar esse problema de contaminação por chumbo, testou-se o óxido de zinco de várias marcas comerciais e os resultados estão expressos na Tabela 3.

Tabela 3. Análise espectrofotométrica atômica dos diversos pós de óxido de zinco.
Marca Comercial PPM de Chumbo
Grupo química 8,570
B herzog 8,570
Pró análise 15,783
Reagen 5,715
Vetec 8,570,
Carlo Erba 52,205

A contaminação dos cimentos tipo Grossman encontrados no mercado brasileiro pelo chumbo deve-se à alta concentração desse metal pesado nas substâncias químicas utilizadas nas suas composições, tais como o óxido de zinco, sulfato de bário, subcarbonato de bismuto e tetraborato de sódio.

Conclusões

Com base nesse estudo, pôde-se observar:
4.1 Contaminação do sulfato de bário pelo estrôncio.
4.2 Presença de magnésio nos cimentos de Grossman encontrados no mercado brasileiro.
4.3 Presença de cálcio no cimento Grosscanal.
4.4 Presença de chumbo nos cimentos tipo Grossman e esse fato foi devido à presença desse metal nos produtos químicos da sua fórmula.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

1. BRANSTETTER, J.; FRAUNHOFER, J.A. The physical properties and sealing action of endodontic sealer cements: a review of the literature. J. Endod., v.8, n.7, p. 312-316, July 1982.
2. BUCKLEY, J.P. The pulpless tooth, its pathology and consenvation; a new method and technic of filling root canaIs. J. Am. Dent. Assoc, v.16, n.1, p. 44-61, Jan. 1929.
3. GROSSMAN, L. I. Endodontic practice. 8. ed. Philadelphia: Lea & Febiger, 1974. p. 299-300.
4. GROSSMAN, L. I. An improved root canal cement. J. Am. Dent. Assoc., v.56, n.3, p. 381-385, Mar. 1958.
5. MARGELOR, J.; ELIADES, G.; SISKOS, G.; SIKARAS, S. Ao analysis of the composition and evaluation of Pb impunities of root canal sealer, Grossman’s type made o Greece. Stomatologia (Athena,), v.46, n, p.50-58, Jan. 1989.
6. SAQUY, P. C. Algumas características de tratamentos endodônticos realizados por cirurgiões-dentistas de Ribeirão Preto. Ribeirão Preto, 1989, 133 p. Dissertação (Mestrado) -Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo.
7. MERCK INDEX. 10. ed. Rahway:Merck & Co.,1983. p. 776-777.
  COPYRIGHT 1999 Webmaster J.D. Pécora, Reginaldo Santana Silva Update 06/oct, 1999
Esta página foi elaborada com apoio do Programa Incentivo à Produção de Material Didático do SIAE - Pró - Reitorias de Graduação e Pós-Graduação da Universidade de São Paulo



Dentaria.com © 1999 - 2002, Todos os direitos reservados.
Toda a informação apresentada é propriedade do Dentaria.com não podendo ser total ou
parcialmente reproduzida sem a devida autorização. Contacte a equipa Dentaria.com