Pesquisa Dentaria.com
  Artigos
  Educação e Formação
  Apoio Bibliográfico Gratuito
  Em@il Profissional
  Classificados
  Médicos Dentistas
  Congressos
  Especialidades
  imagens
  Jornais e Revistas
 
 
  1 de Outubro de 2022
  63 Utilizadores online
Utiliza o odontograma do software informático da sua clínica?
  Sim
  Não
   
O Dentaria.com lançou um Fórum aberto a toda a comunidade! Participe nos temas em discussão ou abra novos temas!
 
. Ordem dos Médicos Dentistas

. Tabela de Nomenclatura e Valores Relativos (Tabela de Honorários)

. Decreto de Lei que aprova o regime de licenciamento e de fiscalização das clínicas e dos consultórios dentários, como unidades privadas de saúde

. Simposium Terapêutico Online (MediMedia)



 

Publicidade

O Dentaria.com foi-lhe útil? Contribua com um DONATIVO!



Avaliação da acção de três soluções auxiliares quelantes na microdureza da dentina radicular


FAIRBANKS, D.C.O.; CRUZ-FILHO, A.M.; FIDEL, R.A.S.; PECORA, J.D

Trabalho publicado na RBO v. 54, n. 4, p. 232-235, julho/agosto, 1997

RESUMO

Estudou-se a ação das soluções de EDTA, EDTAC e EDTAT sobre a microdureza da dentina radicular do terço cervical após suas aplicações durante cinco minutos sobre a superfície dentinária. Utilizaram-se cinco incisivos centrais superiores, os quais tiveram suas coroas seccionadas na junção esmalte/cemento. As raízes foram incluídas em blocos de acrílico de rápida polimerização e seccionadas em cortes transversais com 1 mm de espessura. Dividiu-se cada corte em quatro partes, sendo que cada uma delas foi colocada sobre um disco de acrílico de modo a formar um corpo de prova. Sobre cada superfície de dentina, aplicou-se a solução a ser testada e, após cinco minutos, mediu-se a microdureza Vickers da superfície. Os autores concluíram que as soluções quelantes testadas reduziram a microdureza da dentina e que as soluções de EDTA e EDTA-T agiram de modo semelhante. A solução de EDTAC promoveu a maior redução da microdureza da dentina, no tempo pesquisado.

UNITERMOS: Solução irrigante; microdureza.

SUMMARY

The action of EDTA, EDTAC and EDTA-T on the microhardness of radicular dentine of the cervical third of five recently extracted maxíllary central incisors was studied. These teeth were sectioned transversally at the cemento-enamel junction and the crows were discarded. The roots were included in acrylic blocks of rapid polymerization and submitted to transverse 1 mm slices using equipment to cut hard tissue. Each slice was divided into four parts and each part placed on an acrylic disk which served as a support for microhardness measurement. Each solution was applied to the dentine surface to five minutes and the measurement of Vickers microhardness was carried out. The authors concluded that EDTA and EDTA-T reduced dentíne microhardness similary and that the greatest redution in dentine mícrohardness was caused by EDTAC.
UNITERMS: Irrigant solution; microhardness.

INTRODUÇÃO

Durante a fase do preparo químico-mecânico do sistema de canais radiculares, torna-se indispensável a utilização de uma substância química para que se obtenha uma desinfecção satisfatória, limpeza e forma adequada do canal radicular para a obturação.

Além do isso obrigatório e rotineiro dessas soluções irrigadoras durante a hiomecânica, elas podem ser selecionadas de acordo com a sua ação química. ou seja, para a instrumentação de canais atrésicos e muito calcilicados, utilizar uma solução química que atue sobre a dentina de modo a se remover cálcio e facilitar o ato mecânico.

As soluções químicas auxiliares da instrumentação de canais radiculares têm sido propostas e estudadas desde o século passado por Kirk (7) e por Callahan (1), que foi um dos primeiros a empregá-las na instrumentação de canais atrésicos. Esta teoria consistia no emprego do ácido sulfúrico concentrado.

Grossman (5) preconizou o uso de outro ácido forte e mais solúvel, o ácido clorídrico, porém ainda danoso aos recidos vivos.

Baseado nos trabalhos de Nikiforuk & Sreebny (8), Østbv (9) propós a instrumentação de canais atresiados com urna solução de ácido etilenodiamino tetracético sal dissodieo (EDTA) capaz de quelar ions de cálcio da dentina. em pH neutro.

O uso do EDTA foi rapidamente difundido e bastante utilizado. Inúmeras pesquisas foram realizadas com esta solução com o objetivo de dirimir dúvidas, tais como sua associação com tensoativos e sua capacidade autolimitante.

Em 1957, Østbv (9) recomendou adicionar um agente tensoativo catiônico - Cetavlon - com objetivo de aumentar sua ação e conferir à solução propriedades anti-sépticas. Esta solução ficou conhecida posteriormente com o nome de EDTAC através de Ferh & Østbv (4) que salientavam a redução da tensão superficial à esta solução.

Stewart et al. (15) preconizaram o uso do peróxido de uréia sob a forma de creme, associado ao EDTA (RCPrep) para ser utilizado no interior do canal radicular com hipoclorito de sódio a 5%.

Paiva & Antoniazzi (11) preconizaram o uso de um composto cremoso, substituindo a solução de EDTA do antigo creme RC-Prep pelo Tween 80 na mesma porcentagem. Esse novo composto é identificado como Endo-PTC. Em 1984, os mesmos autores citaram em seu livro a utilização do EDTA associado ao Tergensol (10), que é um produto à base de um tensoativo aniônico. Essa solução foi chamada de EDTA-T.

Pashley (12), pesquisando a correlação entre a microdureza da dentina e a densidade dos canalículos dentinários, verificou uma correlação inversa entre a microdureza da dentina e o número de canalículos dentinários presentes na área.

Guimarães et al. (6) verificou que a tensão superficial do EDTA caía em quase 50% quando se adicionava o Cetlavon.

Saquy (14) constatou que tanto o EDTA como a associação deste com a solução de Dakin são efetivas em quelar ions de cálcio, sendo que a ação quelante do EDTA não é inativada pela sua associação com a solução de Dakin na proporção de 1:1.

Pécora (13) estudou o efeito da solução de Dakin e da solução de EDTA isoladas, alternadas e misturadas na proporção de 1:1, sobre a permeabilidade da dentina radicular. O autor constatou que tanto a associação dessas soluções. como as suas misturas aumentam a permeabilidade da dentina radicular.

Cruz-Filho (3) estudou a ação do EDTAC sobre a microdureza da dentina radicular. O autor concluiu que a microdureza da dentina é inversamente proporcional ao tempo de aplicação do EDTAC e que o terço cervical apresenta maior microdureza que os terços médio e apical.

Verifica-se, atualmente, grande utilização de agentes quelantes na instrumentação de canais radiculares e poucos trabalhos científicos realizados na área, portanto. o presente trabalho se propõe a avaliar a capacidade quelante das soluções de EDTA, EDTAC e EDTA-T pela análise da microdureza da dentina radicular.

MATERIAL E METODO

Utilizaram-se cinco incisivos centrais superiores humanos recém-extraídos que foram seccionados transversalmente na junção esmalte/cemento e suas coroas desprezadas.

As raízes foram incluídas em blocos de acrílico de rápida polimerização e submetidos a cortes transversais com espessura de 1 mm em uma máquina de corte de tecido duro.

Somente os cortes do terço cervical de cada raiz foram aproveitados. Deste terço, os cortes externos foram desprezados, utilizando-se o corte intermediário para o estudo, o qual foi dividido em quatro partes, cada qual utilizada para cada um dos tratamentos programados.

Cada quadrante foi incluído em um corpo de prova de acrílico, de modo que sua superfície cervical ficasse voltada para o exterior, confeccionando, assim, quatro corpos de prova para cada corte da raiz.

A superfície da dentina do quadrante era lixada e polida, sendo considerada adequada à realização do teste de microdureza dentinária somente quando se apresentava sem riscos ou irregularidades.

Os corpos de prova eram colocados em um recipiente com água destilada e deionizada até o momento de uso.

Para medir a microdureza (Vickers) foi utilizado um aparelho da marca Wolpert, com carga de 50 gramas, aplicada durante 15 segundos (2, 3, 14).

Os corpos de prova eram levados ao aparelho de medição sempre na mesma posição, através de um dispositivo plástico dotado de vários referenciais.

Inicialmente, lia-se a microdureza no quadrante de dentina submetido à ação da água, e, em seguida, lia-se a microdureza do segundo corpo de prova do mesmo corte, após a aplicação da solução de EDTA por cinco minutos. Nesta seqüência. procedia-se a leitura do terceiro corpo de prova do mesmo corte, após a aplicação da solução de EDTAC, por cinco minutos. Por último, lia-se a microdureza da dentina do quarto corpo de prova de dentina do mesmo corte cervical, após a aplicação da solução de EDTA-T na superfície por cinco minutos.

As medidas sucessivas da microdureza começava na dentina próxima à luz do canal e caminhavam em direção ao cemento. Para cada corpo de prova foi possível obter 12 leituras, as quais eram transformadas em dureza Vickers, segundo uma tabela de transformação.

RESU LTADOS

Foram obtidas 60 medidas de dureza para cada grupo, das quais se calcularam três médias, uma para cada quatro valores de dureza. Essas três médias representavam .as medidas de microdureza referentes as áreas de dentina proxima a cavidade pulpar, próximo ao cemento e na região intermediária entre as duas (Tabela 1).

TABELA 1 Valores em dureza Vickers da dentina

O teste paramétrico que melhor se adaptava ao modelo experimental foi a análise de variância. Essa análise acusou alta significação, ao nível de 0,01 por cento de probabilidade para a hipótese de igualdade. entre as soluções, mostrando haver diferenças relevantes entre as soluções sobre a microdureza da dentina. Também evidenciou, que não há diferença estatística entre dentes e nem na interação dentes x soluções.

A fim de esclarecer quais soluções testadas envolvidas na análise de variância seriam significantemente diferentes entre si, efetuou-se um teste de Tukev complementar para comparação entre as médias.

O teste de Tukey (Tabela II) acusou diferença estatística entre o EDTAC e as demais soluções testadas. As soluções de EDTA e de EDTA-T agem sobre a microdureza da dentina de modo estatisticamente semelhante.

DISCUSSÃO

O presente trabalho foi realizado com o intuito de esclarecer o comportamento das soluções quelantes EDTA, EDTAC e EDTA-T sobre a microdureza da dentina, pois elas são indicadas para uso clínico e não foram estudadas de modo comparativo.

Após a proposta de Østbv (9), a solução de EDTA substitui de modo definitivo os ácidos fortes na instrumentação de canais radiculares atrésicos. abrindo novos caminhos para pesquisas subseqüentes.

Com base nos trabalhos dc Saquy (14), Canepa et al (2) e no de Cruz Filho (3), alicerçamos nosso trabalho e utilizamos urna carga de 50 gramas com o tempo de 15 segundos para medir a microdureza da dentina.

Utilizamos um corte transversal da região cervical da raiz devido a essa região ser mais dura que a média e a apical segundo Cruz Filho (3). Ainda, conforme o mesmo autor o tempo de aplicação da solução de EDTA foi estabelecida em cinco minutos.

A análise de variância mostrou não haver diferença estatística na interação dente x soluções. Isto significa que as soluções testadas atuaram sobre a dentina de modo semelhante e não, ora de uma forma, ora de outra.

Outro fato observado foi que não houve diferença entre dentes, o que significa que em termos de dureza da dentina, essas áreas eram semelhantes. Além disso, a analise de variância destacou que as soluções testadas atuavam sobre a dureza da dentina de modo estatisticamente significante a nível de 1,0%.

O teste de Tukey esclareceu que todas as soluções quelantes utilizadas reduziam a microdureza da dentina, porém a solução de EDTA e a solução de EDTA-T atuaram sobre a dentina de modo estatisticamente semelhante e de modo menos efetivo que a solução de EDTAC.

Apesar de pesquisar com variável diferente, Zuolo et al. (16) verificaram que o EDTAC era mais efetivo que as soluções de EDTA e EDTA-T em promover aumento da permeabilidade dentinária. Tanto nesse estudo como em nosso, a associação do EDTA com Cetavlon mostrou-se mais eficiente, portanto, esse tensoativo não sofre a ação do EDTA e facilita na redução da tensão superficial dessa solução de modo a possibilitar maior umectação, e permite que as moléculas do EDTA entre em contato mais íntimo com a superfície da dentina para quelar ions cálcio.

Tudo indica que durante o preparo da solução de EDTA-T, ao se colocar o EDTA na solução Tergensol, que é composta de água e laurilsulfato de sódio, ele quela ions sódio, porque são os ions que estão disponíveis. A quelação, por parte do EDTA de ions sódio, deixa menos moléculas de EDTA disponível para quelar outras ions.

CONCLUSÕES

Com base na metodologia empregada e na análise dos resultados obtidos, pode-se concluir que:

1. Todas as soluções quelantes estudadas (EDTA, EDTAC e EDTA-T) reduzem a microdureza da dentina.

2. As soluções de EDTA e EDTA-T atuam de modo semelhante sobre a microdureza da dentina.

3. A solução de EDTAC é mais efetiva em reduzir a microdureza da dentina do que as soluções de EDTA e EDTA-T.

REFERENCIAS BIBLIOGRAFICAS

1 CALI.AHAN, J.R. — Sulfuric acid for openjng root-canals. D. Cosmos36(12): 957-9. 1894.

2 CANEPA et al — Estudo "in vitro" da ação do agente clareador perborato de sódio + peróxido de hidrogênio + calor sobre a microdureza da dentina. Rev Paul Odont 15(4):18-24, 1993

3 CRUZ-FILHO, A.M. — Ação do EDTIC sobre a ,microdureza da dentina radicular após diferentes tempos de aplicação.Ribeirão Preto 1994.86p.. Dissertação (Mestrado) - Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto. Universidade de São Paulo.

4. FEHR. F.R. & ØSTBY, NB. — Effect EDTAand sulfuric acid on root canal dentine. OralSurg. 16(2): 199-205. 1963.

5 . GROSSMAN, LI. — Root canal therapy. 2 ed., Philadelphia. Lea & Febiger, 1946. p. 353.

6. GUIMARÃES, et al — Tensão superficial de algumas soluções irrigantes dos canais radiculares. Rev. Odont. USP 2(1): 6-9, 1988.

7. KIRK, EC. — Sodium peroxid (Na2O2). A new dental bleaching agent and antiseptic. Dent. Cosmos, 35(2): 192-8, 1893.

8 . NIKIFORUK G. & SREEBNY. E. — Demineralizarion of hard ttssues bv organic chelating agents at neutral pH. J. Dent. Res.,32(6): 859-67, 1953.

9 . ØSTBY, N.B. — Chelation in root canal therapv. Ethylenediamine tetra-acetic acid for cleasing and widening of root canals. Odont. Tidskrífr65(2): 3-l1. 1957.

l0. PAIVA.J.G. & ANTONIAZZI. J.H. —Endodontia. bases para a prátiica clinica. 1. ed.. São Paulo. Artes Médicas l.tda.. 1984. p. 428.

11. PAIVA. J.G. & ANTONIAZZI, J.H. O uso de uma associação de peróxido de uréia e detergente (Tween 80) no preparo químico mecânico dos canais radiculares. Rev. Assoc. Paul Cirug. Dent.,2717): 4 16-22. 1973.

12. PASHLEY, D.H. — Dentin-predentin complex and its permeability: physiologic overview. J. Dent. Res., 64(4): 613-20. 1985.

13. PÉCORA, J.D.. — Efeito das soluções de Dakin e de EDTA, isoladas, alternadas e misturadas, sobre a permeabilidade da dentina radicular. Ribeirão Preto, 1992. 147p. Tese (Livre-docência) — Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto. Universidade de São Paulo.

14. SAQUY. PC. — Avaliação da capacidade quelante do EDTA e da associação ED TA mais solução de Dakin, por métodos químicos e pela análise da microdureza da dentina. Ribeirão Preto, 1991. 90p. Tese (Doutorado) — Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo.

15. STEWART, G.C. et al. — EDTA and urea peroxide for root canal preparation. J. Am. Dent. Assoc., 78(2): 335-8, 1969.

16. ZUOLO, M. et al. — Ação do EDTA e suas associações com tensoativos na permeabilidade da dentina radicular. Rev. Odont.USP 1(4): 18-23. 1987.
  COPYRIGHT 1999 Webmaster J.D. Pécora, Reginaldo Santana Silva Update 21/sept, 1999
Esta página foi elaborada com apoio do Programa Incentivo à Produção de Material Didático do SIAE - Pró - Reitorias de Graduação e Pós-Graduação da Universidade de São Paulo


Dentaria.com © 1999 - 2002, Todos os direitos reservados.
Toda a informação apresentada é propriedade do Dentaria.com não podendo ser total ou
parcialmente reproduzida sem a devida autorização. Contacte a equipa Dentaria.com